Sustentabilidade na Aquisição de Ingredientes

DESCUBRA A NOSSA ABORDAGEM

  • CACAU
  • AVELÃS
  • ÓLEO DE PALMA
  • AÇÚCAR
  • LEITE E OVOS

O nosso cacau A Ferrero assumiu em 2011 o compromisso de adquirir 100% do seu cacau a explorações certificadas antes do final de 2020, para ajudar a melhorar os seus meios de subsistência e fomentar práticas sustentáveis. As explorações certificadas têm de seguir estritos critérios para garantir a sua sustentabilidade ambiental, social e económica. A certificação e a rastreabilidade são o ponto de partida da nossa abordagem à sustentabilidade, mas vamos mais além para aumentar o impacto no terreno.

De onde provém?

Apoio aos agricultores A grande maioria do cacau a nível mundial é produzida por pequenos agricultores, principalmente na Costa do Marfim e no Gana, onde adquirimos a maior parte do cacau que utilizamos. Juntos, estes dois países são responsáveis por mais de 60% da produção de cacau a nível mundial. Estes agricultores enfrentam complexas questões socioeconómicas e ambientais, como a falta de acesso a recursos, conhecimentos limitados de boas práticas agrícolas e as alterações climáticas.

Através da implementação do nosso Programa de Valores Agrícolas do Cacau, fomentamos a adoção pelos produtores de práticas de agricultura sustentável, dirigidas para o aumento da produtividade do cacau e diversificação de renda. Isto, adicionalmente, contribuirá para melhorar os seus meios de subsistência e das suas comunidades. Também estamos mudando para um suporte mais personalizado para os agricultores por meio de Planos de Desenvolvimento Agrícola individuais para aumentar a mudança positiva.
Proteção dos direitos das crianças

A Ferrero está empenhada em proteger os direitos das crianças. Para as crianças ao longo da nossa cadeia de abastecimento de cacau, isto significa uma série de ações para erradicar o trabalho infantil, melhorar o acesso à educação e satisfazer necessidades básicas como o acesso a água potável, o saneamento básico e uma boa nutrição. Sensibilizamos os agricultores sobre os direitos das crianças, e estamos a implementar sistemas concebidos para identificar e resolver casos de trabalho infantil, também denominados Sistemas de Prevenção e Correção do Trabalho Infantil). A forma de resolução dos casos detetados pode variar desde apoios individuais a crianças e pais, a programas mais amplos de desenvolvimento comunitário, centrados nas crianças e dirigidos para a implementação de mecanismos que as protejam, que reforcem as infraestruturas educativas e que promovam o empoderamento da mulher.

Também apoiamos ativamente iniciativas que transcendem a nossa cadeia de abastecimento. Por exemplo, desde 2008 que somos membros da International Cocoa Initiative, uma plataforma que agrupa diversas partes interessadas e cujo objetivo consiste em garantir um futuro melhor para as crianças e ajudar a eliminar o trabalho infantil.

Uma forma de salvaguardar o capital natural A desflorestação ameaça corroer a resiliência do setor do cacau e os meios de subsistência de milhões de pequenos agricultores que dele dependem. O cacau é cultivado em algumas áreas de Alto Valor de Conservação (HCV) na África Ocidental, onde os agricultores têm cultivado cacau por muitos anos. Estamos trabalhando nos desafios para acabar com o desmatamento no setor do cacau e implementar os princípios e estratégias fundamentais que sustentam a produção de cacau social e ambientalmente sustentável.

Em novembro de 2017, nós e outras empresas de chocolate e cacau assinamos a estrutura da Cocoa & Forest Initiative (CFI) para acabar com o desmatamento e restaurar áreas florestais em países produtores de cacau, Costa do Marfim e Gana. Ter nossa cadeia de suprimentos de cacau georreferenciada por meio de mapeamento de produtores é uma condição fundamental para garantir nosso compromisso.

Avanços A Ferrero assumiu um forte compromisso em 2011 de fornecer com responsabilidade 100% de grãos de cacau certificados até 2020 e ao longo dos anos também começou a implementar várias medidas além da certificação. Além disso, somos membros fundadores de dois importantes compromissos coletivos:

  • CocoaAction (2015) que ajuda os produtores de cacau a aumentar a sua produtividade.
  • Cocoa & Forests Initiative (2017) cujos objetivos consistem na erradicação da desflorestação e na promoção da produção sustentável de cacau.




Ambas estas iniciativas são coordenadas pela World Cocoa Foundation, da que somos membros desde 2005.

No futuro, continuaremos a trabalhar para reforçar o nosso programa de sustentabilidade do cacau e produzir um impacto positivo duradouro na sua cadeia de abastecimento. Este trabalho será realizado com base em três pilares, estreitamente relacionados e que se reforçam entre si:

  • 1.

    MELHORAR AS CONDIÇÕES

    DE VIDA DOS AGRICULTORES

    E DAS COMUNIDADES

  • 2.

    PROTEGER

    OS DIREITOS

    DAS CRIANÇAS

  • 3.

    SALVAGUARDAR

    O CAPITAL

    NATURAL

As nossas avelãs As atividades da Ferrero para alcançar a sustentabilidade ao longo de sua cadeia de valor da avelã incluem a rastreabilidade deste ingrediente.

A rastreabilidade na cadeia de valor da avelã da Ferrero refere-se à capacidade de identificar as origens das avelãs, de volta à fazenda individual ou ao nível de "grupo de fazenda". De acordo com o roteiro de abastecimento sustentável de avelãs da Ferrero, o plano deve ser 100% rastreável até 2020. Nossas avelãs vêm principalmente da Turquia, Itália e Chile. No final do FY 18/19, tínhamos alcançado 52% de rastreabilidade de nossas Avelãs de origem total. Nossos esforços se concentraram nos dois principais países para o fornecimento de avelãs, alcançando 45% de rastreabilidade na Turquia e 48% na Itália. A Ferrero está trabalhando para melhorar a rastreabilidade ao longo de sua cadeia de valor, exigindo maior transparência de todas as partes interessadas para melhorar a qualidade e a sustentabilidade.

Garantir a qualidade e a frescura As nossas avelãs procedem de aveleirais, que são encontrados principalmente em climas semelhantes ao mediterrânico. Adquirimo-las em diferentes partes do mundo, principalmente na Turquia, na Itália e no Chile. A região turca do Mar Negro é a maior produtora de avelãs a nível mundial, sendo por conseguinte onde adquirimos a maior parte das que utilizamos. O conhecimento e a tradição da Ferrero com este fruto remonta às suas raízes na Itália, cujas regiões do Piemonte, onde a Ferrero foi fundada, do Lácio e da Campânia são produtoras tradicionais. A colheita é realizada entre o princípio de agosto e o fim de setembro.

Para garantir a disponibilidade de avelãs frescas de qualidade, estão a ser criados aveleirais em países do hemisfério sul, que proporcionam uma colheita adicional entre os meses de fevereiro e março. Como parte desta abordagem, a Ferrero estabeleceu explorações de aveleiras (denominadas “Agrifarms”) no Chile, na Argentina, na África do Sul e na Austrália, bem como na Geórgia e na Sérvia. Através destas explorações, a Ferrero está a desenvolver um modelo de negócio sustentável com produtores locais, partilhando e promovendo boas práticas agrícolas (viveiros, formação, assistência agronómica, etc.).

De onde provém?

Sustentabilidade na aquisição de avelãs A visão da Ferrero em termos de sustentabilidade implica melhorar as condições das comunidades a que adquirimos as nossas avelãs.

TURQUIA

A implementação na Turquia do programa de Valores Agrícolas da Ferrero para avelãs teve início em 2012. Com este programa, a Ferrero desenvolveu um Padrão de Produção de avelãs, em colaboração com a SCS (Scientific Certification Systems) Global Services, uma empresa líder a nível global na prestação de serviços de certificação e sustentabilidade. O padrão criado abrange quatro grandes áreas: Boas Práticas Sociais (BPS), Boas Práticas Agrícolas (BPA), Qualidade Pós-Colheita e Rastreabilidade. Através do programa de Valores Agrícolas da Ferrero, trabalhamos com os produtores, principalmente pequenos agricultores, empoderando-os com formação em boas práticas agrícolas e sociais. Todos os anos a SCS Global Services, juntamente com empresas de auditoria locais, realiza auditorias específicas a produtores selecionados aleatoriamente.

A Ferrero também estabeleceu uma colaboração com a GIZ (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH) para o desenvolvimento de um Sistema de Monitorização e Avaliação, orientado para avaliar e comunicar o progresso e impacto no terreno de atividades e intervenções sociais. Este sistema conjuga dados recolhidos de diversas partes interessadas, incluindo agricultores, trabalhadores, empresas de recursos humanos e líderes de opinião comunitários.

ITÁLIA

A Itália é um dos países cuja produção de avelãs, historicamente realizada nas regiões do Piemonte, do Lácio e da Campânia, cumpre os nossos altos padrões de qualidade, tornando crucial o desenvolvimento e a preservação de uma cadeia de abastecimento sustentável nestas áreas. Como parte do seu plano de aquisição responsável, a Ferrero tem colaborado com a sociedade certificadora global DNV GL desde 2015. Esta parceria ajuda a Ferrero a desenvolver ações concretas no terreno, incluindo formação e assistência, tanto com agricultores como com associações.

CHILE

A primeira Agrifarm da Ferrero, a Agrichile, foi fundada em 1991 no Chile, que possui um clima favorável para a cultura das avelãs. O resultado de mais de 25 anos de atividade da Agrichile, que combinou os conhecimentos dos nossos agrónomos com as altas capacidades dos agricultores chilenos, foi a criação de uma cadeia de valor completa. Os processos de produção próprios da Ferrero no Chile foram certificados em 2019 de acordo com o padrão de Cultura Sustentável da SCS Global Services, um programa de certificação devidamente credenciado. Este reconhecimento garante que as avelãs cumprem diversos padrões ambientais, que os trabalhadores e as comunidades das explorações agrícolas estão devidamente protegidos e comprometidos, e que as explorações são economicamente resilientes.

União de forças com as principais partes interessadas

A Ferrero atribui muita importância às práticas éticas, incluindo a melhoria das práticas laborais na cadeia de abastecimento de avelãs. A Ferrero participa ativamente numa ampla parceria público-privada com a CAOBISCO (Associação Europeia de Indústrias do Chocolate, dos Biscoitos e da Confeitaria) e com a OIT (Organização Internacional do Trabalho) na Turquia, através de um projeto que procura contribuir para a eliminação das piores formas de trabalho infantil da agricultura sazonal na colheita da avelã. A Ferrero também está a trabalhar com a Earthworm Foundation, uma organização sem fins lucrativos dedicada à melhoria positiva das cadeias de valor, num programa de aquisição responsável de avelãs.

O nosso óleo de palma 100% do nosso óleo de palma é certificado pela RSPO como sustentável e empenhado na erradicação da desflorestação

Estamos conscientes de que a cadeia de abastecimento de óleo de palma enfrenta importantes desafios ambientais, relacionados principalmente com o seu impacto em termos de desflorestação. É por esse motivo que a Ferrero está empenhada em liderar o processo de transformação sustentável do setor do óleo de palma, e foi uma das primeiras empresas globais a estabelecer uma cadeia de abastecimento segregada de óleo de palma, 100% certificada pela RSPO.

Óleo de palma 100% rastreável O nosso óleo de palma é 100% sustentável, e rastreável até aos centros de produção. Procede principalmente da Malásia (que produz uma média de 80% dos volumes que utilizamos), seguida pela Indonésia e pela Papua-Nova Guiné.

De onde provém?

A RSPO desenvolveu uma série de critérios ambientais e sociais que as empresas têm de observar para produzir óleo de palma sustentável (Óleo de Palma Sustentável Certificado - CSPO). Estes critérios têm como objetivo garantir a adoção de práticas sustentáveis na produção de óleo de palma.

O nosso óleo de palma provém de uma cadeia de abastecimento “segregada” certificada. Procedente de diferentes plantações certificadas, é mantido separado do óleo de palma comum ao longo de toda a cadeia de abastecimento. Este sistema permite que 100% do nosso óleo de palma possa ser rastreado até aos respetivos centros de produção, garantindo que não provém de plantações que contribuam para a desflorestação.

Os 7 princípios da RSPO Para obter a certificação da RSPO, os produtores de óleo de palma têm de cumprir os seteprincípios seguintes (versão de 2018 dos Princípios e Critérios da RSPO):

  1. 1

    Atuar de forma ética e transparente

  2. 2

    Operar de forma legal e respeitar os direitos

  3. 3

    Otimizar a produtividade, a eficiência, os impactos positivos e a resiliência

  4. 4

    Respeitar os direitos humanos e comunitários, e proporcionar benefícios

  5. 5

    Apoiar a inclusão dos pequenos agricultores

  6. 6

    Respeitar os direitos dos trabalhadores e as suas condições de trabalho

  7. 7

    Proteger, conservar e reforçar os ecossistemas e o meio ambiente

Sabia que? Como parte do Princípio 7, o critério 7.12 exige que as novas plantações não causem desflorestação nem substituam qualquer área necessária para a manutenção ou reforço dos espaços naturais com um Alto Valor de Conservação (HCV). As HCV são áreas com valores biológicos, ecológicos, sociais ou culturais de significância excecional ou importância crucial num ecossistema.

Para descobrir mais,clique aqui.

Mais além da certificação Para reforçar os nossos compromissos mais além da certificação da RSPO, em 2013 a Ferrero elaborou, em colaboração com os seus fornecedores, a Carta do Óleo de Palma da Ferrero, orientada para garantir que a sua produção evita a desflorestação, as extinções de espécies, as altas emissões de gases com efeito de estufa e as violações dos direitos humanos. Adicionalmente, para aumentar a transparência ao longo da nossa cadeia de abastecimento, divulgamos de forma periódica e voluntária os últimos dados de rastreabilidade sobre os nossos fornecedores.

Os nossos esforços foram reconhecidos pela WWF Os nossos esforços foram reconhecidos por prestigiadas ONG como a WWF. Na sua Avaliação de Compradores de Óleo de Palma de 2020, que analisa o apoio das empresas globais ao óleo de palma sustentável, a Ferrero foi considerada a primeira de uma lista de 173. Com uma pontuação de 21,5 numa escala de 22, a WWF considerou a Ferrero a líder neste campo, que inclui retalhistas globais, produtores de bens de consumo e empresas de serviços alimentares. A Ferrero foi especialmente reconhecida pelos seus esforços para erradicar a desflorestação nas áreas tropicais e pela transparência da sua cadeia de abastecimento. Este resultado representa um importante reconhecimento dos nossos esforços para a sustentabilidade do óleo de palma, e um grande encorajamento para que sigamos por este caminho.

O nosso açúcar Nosso objetivo é comprar todo o nosso açúcar de cana refinado de fontes sustentáveis certificadas até 2020..

Para atingir esse objetivo de forma eficaz e no menor tempo possível, a Ferrero tornou-se membro da "Bonsucro Limited", uma organização em rede global que promove o cultivo sustentável da cana-de-açúcar por meio de um esquema de certificação.

Em média, a nível global, adquirimos 80% de açúcar de beterraba e 20% de açúcar refinado de cana-de-açúcar. Na Europa, adquirimos principalmente beterraba de produtores europeus, enquanto o nosso açúcar de cana é procedente do Brasil, da Índia, do México e da Austrália.

Parcerias para uma cadeia de abastecimento sustentável de açúcar de cana Desde 2010 que somos membros da Bonsucro, uma organização que promove a sustentabilidade na produção, processamento e comércio de cana-de-açúcar a nível global.

A Bonsucro apoia uma comunidade de cerca de 250 membros de mais de 56 países, incluindo agricultores, processadores, vendedores, compradores e organizações de apoio.

A Bonsucro trabalha para garantir que o setor da cana-de-açúcar conta com comunidades produtoras prósperas e sustentáveis, e com cadeias de abastecimento resilientes. A sua missão consiste em garantir que a produção sustentável de cana-de-açúcar cria valor duradouro para as pessoas, para as comunidades, para os negócios, para as economias e para os ecossistemas nela envolvidos. Em 2014, o Grupo Ferrero foi o primeiro a receber o “Leadership Award” da Bonsucro, pela sua participação ativa no desenvolvimento de uma produção sustentável de cana-de-açúcar.

Para mais informações, clique aqui.

O Programa de Desenvolvimento Sustentável Além do seu trabalho com a Bonsucro, a Ferrero lançou o seu “Programa de Desenvolvimento Sustentável”, um programa quinquenal, de 2016 a 2020, implementado com a Ctm Altromercato na Maurícia. O objetivo geral deste programa consiste em melhorar e reforçar a sustentabilidade económica, ambiental e social de pequenos produtores de cana-de-açúcar na Maurícia, para além da parceria comercial existente com o Mauritius Sugar Syndicate.

Os nossos leite e ovos O bem-estar animal é um importante princípio das nossas iniciativas de aquisições éticas. Um dos nossos principais objetivos consiste em garantir a melhoria progressiva dos padrões de bem-estar animal nas cadeias de abastecimento de produtos de origem animal. Em junho de 2017, estabelecemos uma equipa multidisciplinar formada por especialistas da Ferrero e explorações da Food Animal Initiative, uma organização de consultoria e investigação dedicada ao fomento do progresso para a sustentabilidade alimentar.

O nosso objetivo consiste em construir um programa abrangente dedicado ao bem-estar animal, melhorando a qualidade e a segurança dos nossos produtos e a sustentabilidade das nossas cadeias de abastecimento.

Leite Os principais desafios que o desenvolvimento de uma cadeia de abastecimento de leite sustentável enfrenta incluem a garantia de altos níveis de bem-estar animal, a redução das emissões de carbono e a gestão dos impactos das explorações leiteiras na água e na biodiversidade. Através do programa de Valores Agrícolas da Ferrero para o leite, estabelecemos e fomentámos relações a longo prazo com produtores selecionados, que observam os nossos estritos padrões. Isto permite-nos garantir e melhorar a frescura e qualidade do nosso leite. Aderimos estritamente às regulamentações nacionais de produção aplicáveis aos parâmetros de qualidade do leite (por exemplo, a ausência de antibióticos) no leite cru e noutros produtos láteos, garantindo sempre o cumprimento dos nossos altos padrões de qualidade.

Que quantidade do nosso leite é rastreável?

Como fornecemos nosso leite diretamente de parceiros de laticínios selecionados de acordo com padrões rígidos, podemos fornecer 100% de rastreabilidade de nosso leite de volta às fazendas leiteiras em todo o mundo. Trabalhamos com nossos fornecedores para impulsionar a melhoria contínua e incentivá-los a adotar as melhores práticas na produção de leite. Para aproveitar essas conquistas e desenvolver ainda mais nosso Programa de Valores Agropecuários Ferrero para leite, iniciamos em 2019 nosso programa “Vision Dairy”. Nesta fase piloto, trabalhamos com um grupo de fornecedores de leite no local para avaliar o desempenho e as necessidades atuais de sustentabilidade. Com base nos dados desta fase piloto, estamos moldando ainda mais nosso roteiro de sustentabilidade.

Ovos O tratamento digno das galinhas é a principal questão a abordar na cadeia de abastecimento global de ovos. A nossa cadeia de abastecimento de ovos está totalmente integrada, o que significa que os fornecedores controlam todo o ciclo de vida dos seus animais e a composição das respetivas rações. Estamos comprometidos com a aquisição de ovos de sistemas livres de gaiolas através da nossa cadeia de abastecimento global.

Que quantidade dos nossos ovos provém de galinhas criadas ao ar livre?

O NOSSO COMPROMISSO PARA 2025:

100% dos ovos procedentes de galinhas criadas ao ar livre.

Atingimos o nosso objetivo de utilizar 100% de ovos livres de gaiolas na UE em 2014. As nossas cadeias de abastecimento de ovos europeias representam 95% de todos os ovos que utilizamos a nível global. O nosso compromisso atual consiste em adquirir apenas ovos e ingredientes à base de ovos procedentes de explorações sem gaiolas a nível global antes do final de 2025. Em 2013, desenvolvemos dois novos centros de produção fora da Europa, na Turquia e no México. Os ovos utilizados nestes centros representam aproximadamente 5% do nosso consumo global e estamos a trabalhar com os nossos fornecedores para garantir o abastecimento de ovos livres de gaiolas, até 2025.